Hotéis-Cápsulas

Hotéis-Cápsulas

Você tá de passagem por algum lugar, vai ficar só algumas horas ou tem horas de conexão em um aeroporto, e gostaria de dar uma cochiladinha, mas pagar por uma diária não parece uma opção muito viável financeiramente falando, que tal então ficar em um lugar relativamente menor, mas, com um preço mais em conta que um hotel?

É mais ou menos essa a ideia dos Hotéis-Cápsulas, que começaram a fazer um sucesso enorme pelo Japão e já vem ganhando o mundo. E, é uma tendência que se originou no país asiático lá pela década de 70, como uma opção de hospedagem de baixo custo e a ideia era que atendesse a muita gente, daí se deu o pouco espaço individual. Começaram a ser construídos nos grandes centros comerciais japoneses, para atingir seu público-alvo.

De lá para cá, houve um grande avanço no design e na arquitetura destas cápsulas de dormir – não são todos, por exemplo, que possuem um espaço que vá além do espaço de dormir, e os que tem, se assemelham a um hostel, com um espaço de convivência compartilhado – mas existem exceções para estes moldes, como exemplo, um dos primeiros prédios que foram construídos nessa linha no Japão: Nakagin Capsule Tower, em 1972. Um edifício todo dedicado a quartos e escritórios cápsulas, que continham apenas o básico – o banheiro, por exemplo, era bem parecido com os de avião.

Kisho-Kurokawa-Modular-Nakagin-Capsule-Tower-at-Airbnb-1.jpg

Fachada do Nakagin Capsule Tower - Japão | Imagem: Google

9e258f363770fffd080993612935d36f.jpg

Imagem interna de uma das cápsulas do Nakagin Capsule Tower - Japão | Imagem: Google

O design dos Hotéis-Cápsulas já nasceu meio futurista, e, sua grande maioria segue essa linha até hoje – com cenários que se assemelham muito a filmes de ficção científica.

Um exemplo disto é Nine Hours, no Japão, que possui pequenas cápsulas para dormir e um espaço de convivência que permite até mesmo que o hóspede faça uma corrida nas horas vagas. Mas, o compartimento não é muito indicado para quem é claustrofóbico, o mesmo vale para o CityHub, na Holanda, que também é bem pequeno, mas oferece recursos tecnológicos para quem se hospedar por ali.

ce07e4d8459de3abe6bc41c131c78925.jpg

Nine Hours | Imagem: Google

d141214a2ee422c429f617d418a13586.jpg

City Hub | Imagem: Google

Screenshot_2.jpg

Imagem Interna da Cápsula City Hub | Imagem: Google

Para aqueles que gostam de algo mais rústico e confortável, lembrando até mesmo o cenário de uma biblioteca, tem o Book and Bed Hotel – os quartos não oferecem nada além uma cama futon, travesseiro e luminária, mas os 4 mil livros estão por toda parte para os amantes da literatura disfrutarem à vontade.

101453708.jpg

Imagem: Google

bookstore-hostel-book-and-bed-tokyo-kyoto-fb3.png

Imagem: Google

Os hotéis-capsulas surgiram inicialmente como uma opção de baixo custo, mas isso não vale para todas as opções que existem hoje, o Anshin Oyado é uma opção de luxo, por exemplo: os quartos possuem televisão, fones e tampões de ouvido e os prédios contam com um café e piscina com água termal, isso sem contar as opções a parte que o ambiente oferece.

82525380.jpg

Imagem: Google

Para os mais descolados, tem a opção The Millenials, também no Japão, que possui música ao vivo, happy hour, galeria de arte temporária e até mesmo DJ – um lugar para balada e também para dormir depois! As instalações compartilhadas podem ser acessadas a qualquer hora.

142559255.jpg

Imagem: Google

Mas não pense que você precisa ir pra tão longe pra conhecer um de perto, aqui no Brasil também temos algumas opções para quem quiser viver uma nova experiência e experimentar um conceito diferente de hospedagem.

Em São Paulo temos o On Pod, com cápsulas compactas de 2m², com uma porta semelhante a de uma garagem, o espaço é individual, e dentro do hotel você pode ter acesso a um chuveiro privativo, lounge com Wi-Fi, entre outros.

6dd1002c293471b3e799f33da67c445d.jpg

Imagem: Google

Tem também o Siesta Box, localizado nos aeroportos de Campinas, Brasília e Recife, já com um slogan convidativo para qualquer um que queira uma opção alternativa aos bancos de aeroporto “Voar cansa, pouse aqui”. Com cápsulas que podem comportar até duas pessoas, o ambiente tem isolamento acústico, TV, Wi-fi e a facilidade de já estar dentro do aeroporto.

001-thegem-blog-default-large.jpg

Imagem: Google