Arquitetura Retrofit

Arquitetura Retrofit

A arquitetura carrega, por todo o mundo, histórias e memórias de pessoas, famílias, comunidades e estados. O problema é que nem mesmo a estrutura mais forte resiste a ação do tempo, e por isso deterioram-se, muitas das vezes com forte ação humana. Como então, trazer nova vida e uso para edifícios repletos de vivências passadas?

São muitas as maneiras de se realizar os chamados restauros, todavia, o arquiteto sempre deve evitar as cópias malfeitas de estruturas e estilos do passado, o chamado "pastiche".

Dito isso, podemos ir de encontro ao retrofit, que é uma maneira de modernizar um projeto antigo, utilizando tecnologias e métodos construtivos atuais, que contrastem com o estilo antigo predominante. Sendo assim, Retrofit pode ser tratado como a tecnologia e modernidade no restauro.

Surge como uma tendência a partir da década de 70 e se espalhou pelo mundo. Estima-se que no velho continente, hoje, cerca de 50% dos projetos são frutos desse método, dado a quantidade imensa de construções antigas e uma legislação rígida.

O retrofit pode ser feito tanto em edifícios quando em áreas urbanas, como espaços públicos ou parques. No primeiro caso, ele pode envolver todo o prédio ou partes isoladas, como a atualização dos sistemas elétricos, de segurança, telefonia e iluminação, instalação de ar-condicionado e sistemas de combate a incêndio, fachadas, etc.

Um exemplo conhecido é a Pinacoteca de São Paulo, projeto criado no final do século XIX para abrigar o Liceu de Artes e Ofícios, mas que nunca concluído.

1.jpg

Pinacoteca de São Paulo - Imagem: ArchDaily

Foi oferecido ao arquiteto Paulo Mendes da Rocha, em 1998, a retomada do projeto, que agora com a estrutura precária e antiga, necessitava do retrofit. Foram tomadas estratégias para a cobertura e principalmente acessibilidade dentro do prédio. A estruturas metálica das escadas e passarelas, e o vidro da cobertura, foram os materiais utilizados para contrastar com os tijolos da estrutura antiga.

Outros exemplos são o famoso projeto do Sesc Pompéia, da arquiteta Lina Bo Bardi, e o Edifício da RedBul station, do escritório paulista Triptyque.

28. Sesc Pompeia pode ser tombado como patrimônio cultural brasileiro.jpg

Sesc Pompéia - Imagem: Google

0112.Triptyque.RedBullStation_4497.jpg

Red Bull Station - Imagem: ArchDaily

Algumas das vantagens do retrofit são a redução de custos, que seriam maiores em uma reforma; o tempo de execução; e a revitalização do espaço.

É preciso estudar a história, e as tecnologias disponíveis a fim de que esse método seja bem aplicado. Uma dica valiosa é aplicar os conceitos de sustentabilidade na reutilização do espaço, o que pode melhorar a qualidade de vida do usuário, ao tornar o ambiente mais saudável.