Arquitetura Hospitalar

Arquitetura Hospitalar

Quem nunca foi em um hospital e teve que esperar por horas em uma sala de espera, as vezes uma sem muito conforto? Ou quem não conseguiu achar, de forma fácil e intuitiva, o caminho a ser seguido dentro do hospital? Ou até mesmo enfrentou grandes filas em espaços pequenos?

Problemas estruturais como esses são frequentes em muitos hospitais e acabam tornando a experiência de pacientes, familiares e amigos mais incomoda do que deveria. Nessas horas é importante lembrar que a Arquitetura tem uma participação em tudo na nossa vida – e dentro de um hospital não poderia ser diferente. Existem muitos regulamentos e especificações para garantir o bem-estar dos pacientes.

Existe um Manual Prático para Arquitetura em Hospitais, que foi desenvolvido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), que ajuda a entender como proceder para cada ambiente hospitalar.

O projeto precisa levar em consideração a comunicação visual do hospital, ou seja, ambientes que levem os pacientes a entenderem onde estão, pra onde precisam ir e com elementos bem dispostos para ajudar na locomoção.

HOSPITAL_SAN_JUAN_DE_DIOS-011.jpg

Reforma e Expansão do Hospital San Juan de Dios - Projeto Ah Asociados - Local: Pamplona, Espanha (Imagem: ArchDaily)

As cores utilizadas devem ser aquelas que remetem a tranquilidade e serenidade – ninguém gosta de estar em hospitais, e este ambiente tende a gerar um estresse maior quando envolve longas filas de espera.

O mobiliário do hospital tem que andar atrelado com a ergonomia, ou seja, tem que levar em conta também o conforto do usuário, o fato que ele poderá ficar muito tempo em um determinado ambiente ou em uma cadeira ou cama. Detalhes assim fazem com que o paciente se sinta mais ou menos acolhido pelo hospital.

21847abb57a7c0c57a383d420cc8cfd0.jpg

Parckland Memorial Hospital - Dallas, Texas - EUA (Imagem: Pinterest)

Além disso, é importante sempre desenvolver para os projetos um Mapa de Risco Hospitalar, para que todos possam se familiarizar com a estrutura do hospital e consigam garantir a segurança de todos os que estiverem dentro do imóvel.

Na hora de escolher os materiais que serão utilizados, é preciso pensar na função de cada sala – salas com muita exposição à radiação, por exemplo, precisam de um material diferente do que será utilizado em uma sala de espera. Em determinados ambientes não é possível o toque físico, apenas o olhar, é aí que o vidro, por exemplo, desempenha um papel importante. Além de auxiliar nessa aproximação das pessoas, o vidro é um material que ajuda na higienização do e deixa um ambiente mais bonito.

100822_00_Swedish_Edmonds_N2_966x668.jpg

Swedish Edmonds Ambulatory Care Center, por NBBJ - Local: Edmonds, Washington - EUA (Imagem: NBBJ)

Quem se dedica ao ramo da arquitetura hospitalar precisa sempre pensar em um projeto que agregue valor ao usuário – todo detalhe aqui é importante, desde uma fachada bem elaborada, a disposição dos móveis de uma forma que não atrapalhe o fluxo de pessoas. Trazer a tecnologia ao seu projeto é uma boa opção também para auxiliar no quesito agilidade e conforto aos pacientes. 

100822_00_Swedish_Edmonds_N3_966x668.jpg

Swedish Edmonds Ambulatory Care Center, por NBBJ - Local: Edmonds, Washington - EUA (Imagem: NBBJ)